InicioEpisódiosDicasMelhor cola para tábua de corte – como escolher

Melhor cola para tábua de corte – como escolher

No vídeo de hoje vamos ver alguns pontos que devemos observar para escolher a melhor cola para tábua de corte. Esse é o segundo episódio da série “Como Fazer uma Tábua de Corte” que estamos filmando.

No primeiro episódio, falamos sobre “como escolher a madeira para fazer uma tábua de corte”. Assim, serão 4 episódios no total, onde vamos cobrir os passos para que você possa fazer uma tábua de corte caprichada para usar em sua churrasqueira.

No entanto, é importante saber fazer um bom churrasco, o que não é o caso de nenhum de nós dois. O Luciano é bom em comer o churrasco. Já eu, Leandro, sou tão ruim em cozinhar que é bem capaz conseguir queimar um ovo cozido, rsrsrsrs… Sendo assim, deixamos a dica para que nos convidem para os próximos churrascos que fizerem, ok?

Escolher uma madeira para fazer uma belíssima tábua de corte é o primeiro passo na construção desse utensílio de cozinha. Porém, como todo processo bem elaborado, não tira a importância de nenhuma parte do planejamento. Assim, a escolha da cola ideal para uma tábua de corte vem em seguida à escolha da madeira.
Sabemos que nem todas as colas de madeira são realmente fortes ou resistentes. E também podemos afirmar que nem todas as madeiras aceitam cola. Então chegamos ao primeiro embate da escolha da cola ideal: madeira X cola.

Para fazemos uma escolha consciente, devemos observar três itens importantes na escolha do adesivo, e que também listamos em nosso vídeo “Qual a melhor cola para tábua de corte”. São elas: aceitação de cola da madeira, toxicidade da cola, resistência à água.

  1. Aceitação de Cola: ao mesmo tempo em que se decide pela madeira que será utilizada, devemos levar em consideração a característica importante se a espécie escolhida aceita cola. Algumas espécies de madeira são relatadas como não propícias ao trabalho de colagem, tais como: cumaru (aplicação difícil devido à substância oleosa), copaíba (pode necessitar de adesivos especiais), castanheira, amoreira e goiabão. Essas três últimas espécies tem aceitação regular de cola e depende de testes prévios para análise.
  2. Toxicidade: um ponto recorrente em todos os passos, ao mesmo tempo em que é bastante óbvio. A cola deve ser atóxica para evitar reações alérgicas e intoxicação aos usuários e transferência ao alimento que será cortado.
  3. Resistência à água: como a tábua de corte é um utensílio de cozinha, é bem claro que estará sujeita à lavagem constante. Essa característica passa despercebida por muitos que fazem tábuas de corte e alguns modelos de tábuas comprados no mercado parecem terem sidos colados com cola-bastão! A resistência à água vai aumentar a durabilidade de sua tábua de corte e, geralmente, as colas resistentes à água, também tem um agarre muito forte. A cola Titebond III Ultimate é a mais utilizada pelos marceneiros profissionais e hobbistas pois sua força é sempre colocada à prova e nunca decepcionou.

O mercado dispõe de muitas opções de marcas de cola para esse fim, que se encaixam nas características acima. Porém, em nosso caso, usamos muito a Titebond III Ultimate (rótulo verde) e a Titebond II Premium (rótulo azul), já que ambas atendem aos requisitos acima mencionados.
Mas como dica final, a Titebond III Ultimate tem um agarre 8% superior à Titebond II Premium. Um índice que é preciso levar em conta para garantir uma tábua de corte forte e durável.

Então, nosso limite será esse mesmo, falar sobre a melhor cola para tábua de corte. Esperamos que gostem!

Compartilhar com:
Avalie este Artigo

Olá pessoal! Meu nome é Leandro e sou vidrado por tudo o que é relacionado ao “faça-você-mesmo”. De bancos de madeira a luminárias, de instalação de chuveiros a reparos nos móveis de casa. Sempre achei muito legal você trabalhar em algo físico, transformar um pedaço de madeira em um objeto útil, ou consertar algum aparelho que tenha quebrado. É uma grande satisfação olhar e dizer: eu sei como fazer! Quando era pequeno, meu pai me dava alguns aparelhos velhos para desmontar e descobrir como funcionavam. Mas naquela época eu desmontava com alicates e marteladas, ou seja, era impossível montar de novo, rsrsrs… Mas essa paixão continuou e como me formei em uma profissão totalmente diferente – sou publicitário – decidi que esse seria o meu hobby! Do hobby e da amizade com o Luciano, surgiu o Empoeirados. Em nosso blog vamos mostrar tudo o que sabemos fazer e que aprendemos lendo livros e pesquisando muito. O Empoeirados será o nosso site para trocarmos ideias sobre bricolagem, marcenaria e outras coisas, combinado? Então, entre e fique à vontade!

Sem Comentários

Deixe um comentário