InicioDicas Rápidas10 Dicas para Cortar com Serrote Japonês

10 Dicas para Cortar com Serrote Japonês

No começo da prática do trabalho em madeira, confesso que eu não gostava de cortar com serrotes. Sempre fugia da tarefa apelando para máquinas, desde tico-tico até serras circulares estacionárias. Mas foi em um curso de marcenaria que fiz com o Celso, da escola Madeira Viva (foi com ele que aprendemos a lixar madeira da forma correta), que fui cortar com serrote japonês pela primeira vez: um kataba de 265mm. Foi incrível, nunca imaginei que seria tão fácil cortar qualquer madeira, até mesmo as mais duras! Desde então, passei a colecionar os diversos modelos disponíveis, cada qual para uma determinada função de corte.

Atualmente os serrotes japoneses estão muito populares e diversos modelos e marcas estão sendo apresentados ao público consumidor. Já vimos serrotes japoneses da Alemanha, China, Estados Unidos, etc. Embora alguns sejam parecidos com os originais, a qualidade do serrote legítimo é incomparável.

Cortar com serrote japonês

Depois de tanto tempo usando esses serrotes, decidimos elencar dez dicas para cortar com serrote japonês para que os nossos amigos tirem o melhor proveito dessa ferramenta incrível e, principalmente, tomem cuidados para evitar quebras e avarias. Então, sem mais delongas, vamos direto ao assunto!

10 dicas para cortar com serrote japonês

  1. Serrotes japoneses cortam puxando a ferramenta. Tanto é que em inglês são chamados de “pull saw”, ou seja, serrotes de puxar. Esse movimento foi o que mais me impressionou pois eu sempre pensei porquê diacho alguém pensou que empurrar uma lâmina seria mais fácil que puxar. E parece que os japoneses pensam como eu, o que me leva a pensar: será que eu sou um japonês e não sei? Brincadeiras à parte, esse movimento facilita muito o corte pois necessita de menos força, além disso, ainda é mais fácil alinhar com marcações e por isso o corte tende a ser mais preciso. É claro que se você tiver muitos anos de prática com serrotes tradicionais, pode ser que tenha um pequeno problema de adaptação, que será corrigido com um pouco de prática. Mas acredite, puxar faz muito mais sentido!
  2. Não precisa forçar o corte para baixo. Quando for cortar, faça apenas uma pressão leve para baixo pois será o suficiente. Se forçar muito, vai cansar mais e o acabamento não será tão bom. Além disso, o serrote pode escapar no final do corte e te machucar.
  3. Ao cortar com serrote japonês, procure usar totalmente a extensão da aresta dentada. Não faça aqueles cortes curtos e rápidos pois também cansam mais e prejudicam o acabamento de sua peça de madeira. O corte feito utilizando o comprimento total da lâmina oferece um acabamento mais bonito e aumenta a durabilidade do fio de corte dos dentes.
  4. Posição de corte. Cuide de manter o seu braço alinhado com o serrote, como se a ferramenta fosse uma extensão do seu corpo. Se for destro, a linha de corte ficará à sua direita. Não tente se posicionar em frente à linha de corte ao cortar segurando com apenas uma mão. Isso vai te desequilibrar e o seu corte sairá torto.
  5. Segure o serrote corretamente e de forma que fique confortável para você. O serrote japonês permite pega com uma ou duas mãos, e cada tipo de pega vai te posicionar de forma diferente na linha de corte. Se for segurar com uma mão, como na dica 4, prefira segurar da metade para o fim do cabo. Se for segurar com as duas mãos, a mão da frente deve ficar ligeiramente para cima da metade do cabo, com a mão de trás ocupando a parte final.
  6. Ao cortar com serrote japonês, faça o balanço do corte. Esse é um movimento que aproveita melhor a força empregada na tarefa. O balanço permite um corte mais rápido sem precisar fazer mais força. Como sempre costumamos lembrar: cortar madeira é jeito, não força!
  7. Não torça o serrote no eixo longitudinal dele. Também não torça a lâmina durante o corte. Torções durante o corte com serrote japonês podem fazer com que a ferramenta trave e isso pode ocasionar a quebra do serrote ou de seus dentes.
  8. Não corte materiais não especificados pelo fabricante com o seu serrote. O exemplo mais clássico que temos é de clientes que tentaram usar o serrote para fazer podas. Os serrotes que vendemos na loja Empoeirados são, em sua grande maioria, indicados para corte de madeira seca no trabalho de marcenaria e carpintaria. Se decidir usar um serrote de marcenaria para podar árvores, a seiva da madeira verde irá entupir os dentes, deixando o corte mais duro, o que vai te fazer forçar mais a ferramenta e ocasionar a quebra da mesma. Então, use serrote de madeira para madeira, serrote de metais não ferrosos para latão, alumínio, etc; e serrote de metal em metais e assim por diante.
  9. Atenção à presença de pregos, parafusos, cimento ou qualquer outro material na madeira. Se por acaso estiver cortando e pegar um prego no meio do caminho, é certeza que vai quebrar o dente de seu serrote. Algumas espécies de madeira tem sílica e são extremamente duras. Isso pode quebrar o dente do serrote, embora não seja muito comum de acontecer. Então, essa dica é mais para ter atenção principalmente se você for assíduo coletor de madeiras de demolição e de caçambas, assim como a gente!
  10. Revestimento do cabo com emendas. O serrote japonês tem uma aparência rústica, com acabamento que remete ao oriente. Para nós aqui do Empoeirados, isso é o que deixa a ferramenta tão bonita. Porém, já tivemos reclamações que o revestimento do cabo apresenta emendas e algumas imperfeições. Isso se dá porque a palha utilizada, uma espécie de rattan (fibra) é natural, ou seja, não tem como padronizar o tamanho. Então, em algum momento, alguma emenda terá que ser feita. E alguns detalhes que parecem mostrar desgaste são, na verdade, a aparência natural da fibra. Isso é normal e se for um detalhe que te incomoda, considere adquirir serrotes com cabos de plástico.

Sobre comprar o seu primeiro serrote japonês: sabemos que essa é uma ferramenta cara para os padrões brasileiros. Porém, mesmo em mercados mais ricos, como o norte-americano, o serrote japonês é famoso por não ser uma ferramenta barata. O Japão é um país rico, onde a mão-de-obra é cara, a tecnologia é avançada e a exportação não muito incentivada. Além disso, as taxas e impostos no Brasil são reconhecidamente altos. Todos esses fatores contribuem para que o produto tenha um custo mais elevado.

No entanto, uma coisa é certa: você não vai se arrepender! Ao cortar com serrote japonês, você perceberá que teve anos de sofrimento à toa. Sim, porque dependendo do serviço que irá executar, o serrote japonês será a única solução. E depois de milhares de serrotes vendidos, podemos afirmar que a taxa de reclamação é praticamente zero!

Se você quiser tirar a prova e experimentar o serrote japonês, visite nossa loja física (Loja Empoeirados). Aqui temos alguns modelos à disposição e será um prazer recebê-lo para esse teste. Afinal, é sempre legal assistir às reações das pessoas com o primeiro contato com essa ferramenta incrível. Ah, e o café está sempre fresco e é por nossa conta!

Compartilhar com:
Avalie este Artigo

Olá pessoal! Meu nome é Leandro e sou vidrado por tudo o que é relacionado ao “faça-você-mesmo”. De bancos de madeira a luminárias, de instalação de chuveiros a reparos nos móveis de casa. Sempre achei muito legal você trabalhar em algo físico, transformar um pedaço de madeira em um objeto útil, ou consertar algum aparelho que tenha quebrado. É uma grande satisfação olhar e dizer: eu sei como fazer! Quando era pequeno, meu pai me dava alguns aparelhos velhos para desmontar e descobrir como funcionavam. Mas naquela época eu desmontava com alicates e marteladas, ou seja, era impossível montar de novo, rsrsrs… Mas essa paixão continuou e como me formei em uma profissão totalmente diferente – sou publicitário – decidi que esse seria o meu hobby! Do hobby e da amizade com o Luciano, surgiu o Empoeirados. Em nosso blog vamos mostrar tudo o que sabemos fazer e que aprendemos lendo livros e pesquisando muito. O Empoeirados será o nosso site para trocarmos ideias sobre bricolagem, marcenaria e outras coisas, combinado? Então, entre e fique à vontade!

Sem Comentários

Deixe um comentário